Tudodvet

Descubra os pets que vivem bem em espaços pequenos

Conviver com pets traz mais bem-estar, alegria e qualidade de vida. Mas o que fazer quando desejamos ter um, mas temos pouco espaço em casa?

Ao contrário do que se pensa, existem diversas espécies que conseguem se adaptar a locais como apartamentos, além das opções que já conhecemos como cachorros e gatos. Desde que você saiba a melhor forma de cuidar do animal, é possível ter desde roedores até pássaros, que podem ser muito felizes em ambientes menores. Mas, é claro, fique atento aos gastos e aos casos em que é necessário ter uma autorização.

Para que você escolha qual é o animalzinho ideal, separamos algumas dicas de pets que podem ser criados em espaços pequenos:

Hamsters

Adorados pelas crianças, esses bichinhos são roedores calmos, inteligentes e dóceis, que exigem cuidados simples. Por viverem em gaiola e não fazerem muita sujeira, geralmente são os mais lembrados ao falar sobre espécies para apartamento. A gaiola deve ser grande e espaçosa, contando com brinquedos como a famosa rodinha para estimular exercícios, já que são animais que precisam gastar energia. Já a higiene é simples, sendo recomendado o banho a seco.

Porquinho-da-Índia

Seus cuidados são simples e similares aos do hamster, e eles são fofos, espertos e também são amados pelos pequenos. Algumas necessidades, porém, são diferentes, como a gaiola: além de espaçosa, ela deve ter paredes vazadas, já que eles sofrem com mudanças de temperatura. Eles também são ativos e adoram socializar, podendo ficar soltos, desde que em local seguro. 

Peixes

Outro animal muito lembrado nessas horas é o peixe ornamental, que é uma excelente companhia independente do tamanho da sua casa. Isso porque eles são silenciosos, agradáveis e muito bonitos, e podem ter uma vida saudável, desde que o aquário esteja bem equipado. É importante se atentar às necessidades de cada espécie, que variam desde a alimentação até o ph da água. Além disso, evite situações que possam causar estresse, tanto físico quanto emocional, pois podem trazer consequências para a saúde deles.

Tartaruga

Por terem uma vida longa, as tartarugas são uma ótima opção para acompanhar o tutor até a velhice. Porém, a forma de cuidar é bem diferente de outros pets: na alimentação, por exemplo, além de comprar comida em locais especializados, você deve alimentar uma tartaruga apenas três vezes por dia, graças a seu metabolismo lento. Além de carne, devem ser adicionados suplementos. O aquário deve ser grande, com atenção à temperatura da água, e elas devem ficar em locais ensolarados.

Pássaros

Os pássaros são uma ótima opção, pois ocupam pouco espaço e vivem em ambientes simples de limpar. Mas é preciso saber escolher a espécie mais adequada para você: algumas são mais calmas, enquanto outras gostam de interagir. A alimentação também varia muito, assim como a necessidade de cuidados, já que algumas são mais independentes e outras precisam que você tenha tempo livre. E, claro, verifique se a espécie é autorizada pelo IBAMA e se o criadouro é legalizado.

Coelho

Um dos animais mais amados das crianças: o coelho! Embora precise de gaiolas grandes, ele pode viver bem em espaços menores, e há espécies pequenas, como o Mini Hotot. Além disso, são silenciosos e independentes. Sua alimentação é variada, mas é importante procurar petiscos e vegetais sólidos para desgastar seus dentes, que continuam crescendo por toda a vida. Embora sejam tranquilos, eles são bastante ativos, por isso é importante oferecer brinquedos.

Chinchilas

Embora seja confundida com hamsters e porquinhos-da-índia, é uma espécie bem diferente. É alegre e carinhosa, podendo viver mais de 20 anos! A gaiola deve ser alta, com lugares para se esconder, com cordas ou ramos e bebedouro, entre outros acessórios. Fique atento: a chinchila precisa ficar em locais frescos. Na alimentação, é recomendada a comida específica para elas, além de vegetais e pequenos insetos. Além disso, a chinchila precisa tomar banhos de areia para cuidar dos pelos: por isso inclua uma caixa de areia bem fina, específica para elas.

Furão

Ao contrário do que se pensa, esse adorável bichinho não é um roedor e pertence à família dos Mustelídeos. Mas tenha atenção: é preciso ter uma documentação exigida pelo IBAMA, já que o animal não nasce aqui. Há algumas semelhanças com os cuidados com um felino, por exemplo, a necessidade de vaciná-los. Para alimentá-los, é ideal comprar rações específicas, que são um pouco mais caras do que as de outros animais. Mantenha-o em acompanhamento no veterinário, pois eles são frágeis.

Proporcionando as condições que cada espécie precisa para ter uma vida saudável, você pode ter pets em uma casa pequena! Além disso, há produtos que podem facilitar a rotina de cuidados, e você pode encontrar vários deles na Tudodvet!

Escolha o animal que mais se adequa ao seu estilo de vida e aproveite a companhia do seu bichinho!

Open chat
Fale com a Tudodvet!